Museu de Arte Sacra de São Paulo


Museu de Arte Sacra de São Paulo

museuartesacra.org.br
@museuartesacra
/MuseuArteSacra
@MuseuArteSacra
Canal
Aida Denyse Emerich +55 11 99103-9754
denyse@museuartesacra.org.br

O MAS-SP é fruto do convênio celebrado entre o Governo do Estado e a Mitra Arquidiocesana de São Paulo, em 28 de outubro de 1969. Sua instalação data de 29 de junho de 1970, quando passou a ocupar a ala esquerda térrea do Mosteiro de Nossa Senhora da Imaculada Conceição da Luz e a antiga Casa do Capelão, e onde, desde 1999, está exposto o acervo de presépios do museu.

BUENAS PRÁCTICAS:

1. De 2016 a 2018 foram desenvolvidas ações educativas com mulheres transexuais do Centro de Acolhida Florescer.

Em 2016, foram realizadas entrevistas com as conviventes e organizados pequenos vídeos postados no perfil do @MuseuArteSacra no Twitter. Em 8 de dezembro daquele ano, ocorreu uma roda de conversa mediada pelas mulheres transexuais e travestis na própria casa Florescer sobre a temática “Preconceito e Identidade de Gênero”, da qual participaram os educadores do MAS-SP e pessoas que se inscreveram previamente.
https://twitter.com/MuseuArteSacra/status/990682324969951232
https://twitter.com/MuseuArteSacra/status/759133594728161280

2. Território Vivo Ação educativa do MAS-SP, que procurou conhecer a riqueza cultural dos territórios da Luz e Bom Roteiro.

Em 2017 e 2018, foram registrados depoimentos audiovisuais com agentes originários de diferentes países e estados brasileiros, com forte relação com esses bairros por trabalho, lazer, moradia ou disputa pela ocupação do território. Foram feitas intervenções nos bairros com Lambe-Lambe, contando a história de participantes. Os depoimentos foram exibidos em roda de conversa no Teatro de Contêiner gerido pela Cia Munguzá.
http://museuartesacra.org.br/territorio-vivo/

3. Ação extramuros no Núcleo de Convivência para Adultos em Situação de Rua do Complexo Boracea de dezembro de 2018 a dezembro de 2019, composta de duas oficinas práticas aplicadas aos homens e mulheres transexuais do Núcleo e uma visita ao MAS-SP, mensalmente.

As oficinas de stencil, cerâmica, horta, desenho, tie dye entre outras, foram pensadas para possibilitar geração de renda aos frequentadores. O projeto finalizou com a exposição “Se o Museu fosse meu”, no Sonhar o Mundo de 2019.
https://twitter.com/MuseuArteSacra/status/1175046683195006977
https://www.cultura.sp.gov.br/campanha-sonhar-o-mundo-leva-programacao-com-tema-cultura-como-direito-aos-museus/, https://www.revistamuseu.com.br/site/br/noticias/nacionais/7656-11-12-2019-campanha-sonhar-o-mundo-leva-programacao-com-tema-cultura-como-direito-aos-museus.html

Museu de Arte Sacra de São Paulo